Crises, Instrumentos de Deus

Com a teologia da prosperidade tão na moda, as crises na vida do crente começaram a ser vistas como resultado de falta de fé, ou de se seguir certos princípios “mágicos”, ou ainda como obra do diabo. Entretanto, quem prega a prosperidade como ausência de crises ou de sofrimento na vida do crente, prega um Evangelho incompleto, quando não deturpado.

Crente sofre, sim! E passa por crises as mais variadas. Estas são ferramentas de Deus para nos quebrantar, para nos aperfeiçoar, e para nos ensinar quem é Deus e como devemos nos relacionar com Ele. Quanto ao sofrimento, o crente só tem que detectar a sua origem para saber lidar com ele da forma correta; mas isso já é outro assunto.

Quero enfocar as crises.

Já passamos em nossas famílias por fases incríveis, com crises peculiares a cada uma delas. Recebemos ensinamentos do Senhor específicos para cada uma e pudemos crescer com elas, porque mantivemos os nossos olhos na Palavra de Deus, crendo na Sua fidelidade a toda prova, e fechando os olhos para as circunstâncias, ainda que estas fossem diametralmente opostas à fé e à esperança de vitória.

Posso testemunhar que as crises foram bênçãos na nossa vida espiritual e pretendo animar você com esta palavra: tenho certeza que elas o serão também na sua. Vou lhe sugerir seguir alguns princípios de fé, quando (e se) estiver passando por uma crise para a qual não vê solução satisfatória. Em momentos assim, Deus gosta de falar profundamente conosco – Ele nos ama e se preocupa -; entretanto, permite dificuldades porque quer nos transformar à imagem do Seu Filho, pelo quebrantamento da nossa carne.

Você deve, sob circunstâncias difíceis, estar aberto e muito sensível ao Espírito Santo, e buscando de Deus o que Ele está querendo falar-lhe nesses dias, debaixo dessa circunstância adversa.

Hebreus 10.19-23 fala de passos importantíssimos a serem seguidos por quem almeja ser vencedor e está passando por crises.

“(19) E assim, querido irmãos, por causa do sangue de Jesus, nós agora podemo ir diretamente até dentro do Santo dos Santos, onde Deus está.

(20) Este é o caminho novo, recém aberto e vivificante que Cristo nos franqueou ao rasgar a cortina - o seu corpo humano - para dar-nos acesso à presença santa de Deus.

(21) E, visto que este nosso grande Supremo Sacerdote governa sobre a casa de Deus, (22) entremos e vamos diretamente ao próprio Deus, com o coração sincero e confiando plenamente que Ele nos receberá, porque o sangue de Cristo já foi salpicado em nós para nos purificar, e porque já fomos lavados com a água pura (do batismo pelo Espírito Santo).

(23) Agora podemos aguardar a salvação que Deus nos prometeu. Já não há mais lugar para a dúvida, e podemos contar aos outros que a salvação já é nossa, pois nem se discute que Ele fará aquilo que diz”. - (A Bíblia Viva)

Entrar com intrepidez no Santo dos Santos (Verso 19). Santo dos Santos é lugar de adoração. Lá só existe a Arca da Aliança - a presença de Deus. O trono de Deus está no Santo dos Santos. É de lá que Ele governa todas as coisas – é lá que Ele exerce poder, autoridade e domínio sobre todos os poderosos do universo. É um lugar completamente escuro. Logo que entramos no Santíssimo, percebemos que Deus é Luz e nEle não há treva nenhuma. Que Seu trono é excelso e que Ele é soberano sobre todos os reis da terra. Que não há palavras suficientes pelas quais possamos descrevê-Lo ou exalta-Lo – lá descobrimos a nossa pobreza e incapacidade. Que Ele é tudo e preenche tudo – e que precisamos nos curvar diante dEle e derramar a nossa vida como libação. Só contemplação podemos demonstrar ali.

Portanto, o primeiro princípio é adorar a Deus no meio da dificuldade; no escuro – quando você não pode ver com clareza o resultado, o amanhã. Comece dizendo a Deus o quanto você O ama, e que o seu amor por Ele independe do que Ele possa lhe dar. Firme-se na fidelidade de Deus e não nas sugestões da sua mente natural. Creia que Ele é o Deus da Aliança e vai abençoar você – e vai lhe dar a vitória, não porque você a mereça, mas por causa da Sua maravilhosa graça.

Adore-O porque Ele é soberano (é Ele que está no controle da sua circunstância e nada lhE foge); porque Ele é onipresente, onisciente e onipotente (pode estar onde você não pode, sabe tudo a respeito do seu problema e de como soluciona-lo e ainda tem todo o poder para tal). Ele é bom (quer lhe dar a bênção) e a Sua Palavra é completamente digna de aceitação.

Deixar que a carne seja rasgada (verso 20). Jesus rasgou a sua carne na morte para fazer a vontade de Deus; devemos seguir o Seu exemplo, tendo o mesmo sentimento e a mesma disposição que Ele teve. O nosso ego, o desejo de justiça, a vontade própria, os nossos planos segundo o nosso entendimento – tudo isso precisa ser colocado no altar para sofrer condenação e morrer. Você tem que ter disposição para ser tratado por Deus, porque o que importa não é ser vencedor aos olhos humanos, mas aos olhos de Deus -; e o critério de avaliação dEle é completamente diferente do nosso.

Chegar com sincero coração, em plena certeza de fé (verso 22). “Toda arma forjada contra ti não prosperará e toda língua levantada contra ti em juízo, tu a condenarás”.

Considero essa uma promessa máxima! Temos que tomar a Palavra e crer no Senhor, e que Ele é capaz de enviar o Seu anjo para confundir os nossos inimigos e promover a justiça, ainda que seja contrária até à vontade e à caneta de um juiz. Isso já aconteceu antes. Uma vez, um profeta – Balaão – foi contratado – recebendo em dinheiro – para amaldiçoar o povo de Israel e Deus transformou as três maldições que ele programou em bênçãos. Eu creio que o Senhor pode fazer o mesmo por nós.

Avaliar o coração e purifica-lo da má consciência (verso 22). Se você fez alguma coisa sem direção de Deus, à época em que plantou as sementes que germinaram e produziram frutos amargos que hoje você tem colhido; se usurpou o direito de alguém; se deixou de pagar o que era seu dever; se tentou usufruir direitos que não lhe pertenciam; se tentou conseguir, ainda que por meios legítimos, mas não aprovados por Deus, algum benefício; se fez vista grossa ao seu dever cívico, moral, ético ou espiritual; você deve purificar-se imediatamente, com o sangue de Jesus e pedir perdão sincero a Deus, e começar de novo na direção do Espírito. Deus é sempre o Deus da segunda chance. Ele pode – e quer – reverter qualquer situação opressora sobre a sua vida, para mudar a sua sorte e abençoa-lo.

Lavar o corpo com água pura (verso 22). A água é o símbolo da Palavra e do Espírito Santo. Você não deve dar ouvidos aos pensamentos, nem aos sentimentos, nem às emoções, mas sim, buscar na Palavra a voz suave do Senhor, a Sua direção e resposta, durante todos os dias da sua crise. Busque encontrar todo texto bíblico que conte uma experiência parecida com a que está vivendo, e contextualize – use o mesmo recurso de fé para vitoriar-se sobre o mal. E fique muito sensível ao Espírito Santo, para ouvir dEle. Ele vai querer falar-lhe, disso estou certa.

Guardar firme a confissão da esperança, sem vacilar (verso 23). Esperar no Senhor e não no homem – eis a questão. Guardar firme e confessar. Ele é a nossa esperança. Ele é fiel. Ele faz brotar água da rocha, faz chover pão do céu no deserto. Não temer ou duvidar hora nenhuma. O verso termina dizendo que “quem fez a promessa é fiel”. Fiel para cumprir as Suas promessas. Você não deve estar de olho nos inimigos e nem nas circunstâncias, mas exclusivamente no Senhor. O único exército cujo comandante orienta os seus soldados a ficar o tempo todo de costas para os inimigos é o exército do Senhor! Aleluia! Porque é Ele quem luta por nós – e nos traz a vitória numa bandeja!

Recapitulando.

  • Ore, seguindo os passos apresentados acima:
  • adore a Deus pelo que Ele é e não pelo que pode fazer por você;
  • entregue a sua vontade própria e se disponha a aprender com o Senhor; confesse a sua confiança só nEle;
  • peça perdão pelo que fez na carne em épocas passadas, no esforço e não na dependência dEle;
  • peça a purificação do sangue de Jesus e da Palavra e, declarando que a sua esperança está no Senhor,
  • peça que Ele intervenha e mude o curso da sua história, em nome de Jesus.
  • Que não olhe para as suas debilidades ou fraquezas, mas que se lembre da Aliança – Ele nos abençoa não é porque temos méritos, mas sim, única e exclusivamente por causa da Sua graça e fidelidade em cumprir a Aliança firmada.
Passos tomados, creia que Deus tomou a situação difícil nas Suas poderosas mãos e realizará um milagre em sua vida!
Fonte: Boletim IBL 
Libros Ebooks Cristianos

Sobre Pastor Carlos Vargas Valdez

Es esposo de la mejor mujer, padre de 2 hijos maravillosos, pastor de jóvenes y director de Desafío Joven. En los últimos 12 años ha trabajado con jóvenes, padres y líderes juveniles. Estudio en Rhema Bible Training Center. Su servicio con la palabra de Dios se ha extendido por más de 27 países en 13 idiomas. Es director ejecutivo y consultor de varios ministerios cristianos, desarrollando conferencias, cursos bíblicos, libros, estudios, devocionales, vídeos y recursos para la vida espiritual.

Comentar

Su dirección de correo electrónico no será publicada.Los campos necesarios están marcados *

*

0 Compartir
Comparte
WhatsApp
Tweet
+1
Pin
Comparte